Davi Gomide, piloto WGK, INA e FAG, visita crianças com câncer em Curitiba

O piloto da Honda Junior Cup, Davi Gomide, participou de um evento de solidariedade do Superbike Series Brasil, em Curitiba, no último dia 5. A organização do evento promoveu uma campanha de doação de brinquedos em benefício do Hospital Pequeno Príncipe, no centro da capital paranaense. A ação proporcionou um momento de alegria às crianças com graves problemas de saúde e sensibilizou funcionários do hospital e do evento que estavam presentes.

“As crianças com câncer foram as que mais me marcaram. É tudo muito duro de ver! Eu vi crianças que, na aparência, pareciam não ter mais forças para seguir em frente. Mas elas continuam lutando. E eu acredito que elas vão conseguir.”, conta Davi, que foi o único piloto mirim presente na ação solidária. Também estavam presentes, os pilotos Bruno Corano, três vezes campeão brasileiro de motovelocidade, Sabrina Paiuta, representante brasileira do esporte na Europa com uma legião de fãs pelo País, além de Beto Van Cleef e André Ming, duas promessas do Superbike Series.

Durante a visita, os pilotos entregaram cerca de 500 brinquedos às crianças. “Entreguei uma moto de brinquedo para o João Pedro. Ele tem a mesma idade que eu, 12 anos. Ele teve um tumor na perna esquerda. Passou um ano fazendo quimioterapia e agora esta se recuperando”, revela o piloto da Honda Junior Cup. “A imagem choca um pouco no começo. Você vê elas de modo diferente, elas estão muito magras. Mas todos somos seres humanos. E somos todos iguais. E aí você pensa: elas estão mal só por fora. Porque por dentro, não tem nada que diferencie da gente. Elas tem os mesmos sentimentos e precisam carinho, amor e atenção”, afirma.

A ideia da ação solidária partiu do piloto Bruno Corano, que há 10 anos esteve na mesma situação para extrair um tumor do braço direito. “Alguém pode pensar que estamos querendo promover o evento com esta ação. Mas não é nada disso. Eu passei por algo semelhante e sei o quanto é duro estar em um leito de hospital. O objetivo é despertar e conscientizar o público que gosta de moto, que vai às pistas, que são nossos fãs, ao problema que estas crianças passam. Usar a motovelocidade para sensibilizar mais pessoas e ajudar este pessoal”, revela Corano.

Em uma hora e meia, Davi visitou dez leitos e conversou com cerca de 20 crianças. Um dia inesquecível não só para os meninos e meninas do Hospital Pequeno Príncipe, mas principalmente para o piloto mirim, que aprendeu que o esporte pode ir muito além dos traçados e curvas de um autódromo. “Quando você faz uma visita para uma criança com câncer, você alegra ela e você sente que ela te alegra muito mais”, conclui.

Davi Gomide, #31, conta com o patrocínio da WGK, FAG e INA, empresas que apoiam o esporte e acreditam na motovelocidade.